Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Des i - depois, em seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

Des i - depois, em seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

Luís Correia Carmelo

É licenciado em Estudos Teatrais, Mestre em Estudos Portugueses (Representações da Morte no Conto Tradicional Português, Colibri, 2011) e Doutor em Artes, Cultura e Comunicação, com a tese Narração Oral: uma arte performativa.

Conta histórias desde 2003, em bibliotecas, escolas, associações, teatros e festivais, em Portugal e no estrangeiro. Organiza encontros e conferências dedicadas à narração oral. Criou projectos como os Contapetes, os Contapetes Bebés, aBarraquinha dos Contos, as Contatinas. Azinhaga é o mais recente projeto musical "que propõe um cancioneiro original, bem disposto e em português, que fala da vida sem se levar demasiado à sério".

 

É autor do livro Matilde.



 

IMG_0241 (1).jpg

 ©CATHERINE SUÁREZ

 

Arte VS Ofício?
Quando era pequeno diziam-me que não se consegue viver da Arte. Acho que, então, prefiro Ofício.


Biblioteca VS Rua?
Depende das pessoas que aí habitam, que são quem faz da Biblioteca uma Rua (temos bons exemplos em Portugal) e da Rua uma Biblioteca (também me lembro de algumas).


História VS Concertina?
Quando as duas se encontram.


Espelho VS Vitrine?
O Espelho. É para dentro, não? Talvez me sinta mais à vontade vendo-me (apesar da consciencialização dos defeitos) do que mostrando-me (apesar da necessidade de atenção).


Sonhar VS Matilde?
Matilde. Porque é um sonho bom. Sonhar, nem sempre.


Encontros VS Desencontros? 
Encontros, que são um prazer vivido. Os Desencontros são algo de que não temos consciência no presente. São o que podia ter sido. Coisa triste.


Crianças VS Adultos?
Gente.


Espectáculo VS Abraço?
Um bom Abraço, sentido, é um Espetáculo. É como uma imperial bem fresquinha ao fim da tarde com um amigo que se encontra por acaso... O som da rolha a saltar de uma garrafa de tinto escolhida com preceito para uma visita não anunciada e bem querida… O colo da pessoa amada quando nos dá uma daquelas tristezas profundas… Um jantar animado em que ninguém se entende porque estão todos a falar por cima uns dos outros tal é a euforia de se estar entre amigos… tudo isso é a vida como um grande Abraço, não é?

 

hdgf.jpg

©DANIELA GARCIA

 

Passaporte VS Silêncio?
Depois desse jantar com amigos, Silêncio. Também é preciso.


Amor VS Ponto de Vista?
Amor. Por aqueles versos bonitos do Vinicius que sei de cor ainda não sabia eu o que era um beijo, “de tudo ao meu amor serei atento…”.


Livro VS Liberdade? 
Livro. Porque existe mesmo. É concreto e palpável. Pega-se. Folheia-se. Lê-se. Sente-se nos dedos. Dá-se ou se empresta. Devolve-se. Perde-se e não é uma tragédia.


Capítulos VS Uno?
As unidades fazem-me confusão e deixam-me desconfortável. Capítulos.


Raízes VS Estrelas?
Estrelas, que bem sinto a falta delas.


Azinhaga VS Cores?
Azinhaga sempre.


Esperar VS Correr?
Não sei qual detesto mais. Mas acho que prefiro Correr. Principalmente se a opção for Esperar.

José Pablo Molina Sibaja.jpg

 ©José Pablo Molina Sibaja


Pátria Vs Personalidade?
Confesso que me soa estranha a primeira palavra. Ainda se usa? Sou transatlântico. Nasci em Portugal, cresci no Brasil ouvindo histórias de África e há vinte sete anos que voltei para debaixo destas estrelas (que não incluem o meu saudoso Cruzeiro do Sul). Sinto-me Brasileiro quando, em casa, canto ao som do Alceu Valença, do Renato Russo, do Chico Buarque, do Caetano Veloso, meu favorito, entre tantos outros. Sinto-me Português quando o trabalho me leva longe e tenho saudades. Sinto-me Ibérico entre os meus amigos do outro lado do rio, gente tão próxima. Sou Europeu quando penso o mundo. Nunca me ocorreu essa coisa do global, mas quem sabe um dia? Enfim, Pátria soa-me a algo estranho e passado, um coro de vozes radiofónicas cantando um hino, carteiras enfileiradas e uniformes bem passados numa sala de aulas unissexo, gente jovem enterrando amigos e dando a vida por razão nenhuma que se entenda. Enfim... 


Solidão VS Eternidade?
Na Solidão dos Campos de Algodão de Bernard-Marie Koltès é um dos meus textos favoritos. Não consigo pensar na palavra e não me lembrar imediatamente dele. 


Hoje VS Amanhã?
Hoje. E já, se puder ser.


Perguntar VS Responder?
Perguntar. A curiosidade é uma das qualidades que mais aprecio em alguém.


Medo VS Conquista?
Graças ao Medo, muitas foram as coisas estúpidas que nem sequer cheguei a fazer. Não sei o que seria de mim sem ele. Para não referir o prazer imenso de ver um bom filme de terror (sem grandes maquilhagens), altas horas da noite, com aquele Medo miudinho e sobressaltos sempre que há uma boa mudança de plano. Também há um bom sentido de Medo, parece-me. Conquista, por outro lado, só associo a sentimentos negativos.

Obrigado, Luís. 

Restaurante Panorâmico

Frutos do acaso dão, quase sempre, bom resultado e podem surpreender-nos de maneira positiva.

 

Numa viagem de retorno de Coimbra, com o bichinho no estômago e a passar da hora de jantar, perguntámos por um restaurante aberto, a um domingo à noite. A resposta foi dúbia, mas mesmo assim decidimos arriscar. "Panorâmico" é o nome do restaurante e só por si convenceu. Mas nem só de grandes nomes se fazem os restaurantes.

D4D1F8E3-73AC-4BB1-9A2C-0B15BE5E56DD.jpeg

 

 

Mesmo no centro da vila de Penacova, bem ao lado da Câmera Municipal, encontra-se este pequeno, mas grande, espaço. A entrada diz muito sobre aquele restaurante, a vista é então um fator que convence qualquer um: uma vista privilegiada sobre o Mondego que circunda o monumento natural da Livraria do Mondego e a serra da Lousã ao fundo.

 

A simplicidade do espaço faz-nos apaixonar cada vez mais por este conceito de que o simples torna pequenos locais em grandes e belos locais. Para quem avalia sem conhecimento, este local pode não ser o mais favorável, pensando-se que lá se deixa o couro e o cabelo por uma simples refeição. Contudo, desengane-se quem pensa dessa forma, porque o Restaurante Panorâmico é um restaurante acessível a qualquer carteira. E se falamos de preços (fator sempre influenciador) não podemos esquecer-nos de falar sobre a qualidade. Não se trata de dizer que a comida é boa, porque estaríamos a desvalorizar: a comida é, sem dúvida, soberba.

 

Com a simpatia nas palavras e nos gestos, o Restaurante Panorâmico tem à disposição uma carta diferenciada, com pratos variados e para todos os gostos: optámos por um Caril de Camarão, que acompanhou com arroz branco e uma dose (extra) de batata frita. Acompanhar, um bom vinho, Douro, com a frescura exata que se necessita num dia caloroso.

 

27D8C5DB-2B47-4066-A3AC-CDA47B1F1471.jpeg

 

As mesas despidas de qualquer toalha ou marcador, deixando à vista o seu tampo em mármore, contrastando com o tom claro da sala e os moveis castanhos, tornam qualquer refeição num momento de convívio e tranquilidade de que necessitamos tantas vezes.

 

Houve ainda tempo para falar com a dona e cozinheira, que se esforça por vir a cada refeição, cumprimentar os clientes e verificar a sua satisfação. Claro está que não deve receber muitos comentários desagradáveis, tendo em conta a qualidade com que serve na sua casa. Dois dedos de conversa com a Dalila e logo deu para perceber o seu amor pela cozinha, pela qualidade e dedicação que coloca em cada um dos seus pratos.

 

Se a industria da hotelaria/restauração está na forma que está, desvalorizada, é porque cada vez mais os restaurantes baixam a sua qualidade, baixando ainda mais os preços para satisfazer ao cliente português que gosta de comer muito e pagar pouco. Por entre aqueles que preferem a qualidade, esta casa é sem dúvida um local a visitar, relaxar e colocar a conversa em dia.

 

Terminámos a refeição com um belo Leite Creme e um Pão-de-ló que deixaram o desejo de voltar ao Restaurante Panorâmico vezes sem conta.

 

3E29EBD2-09A5-4CE2-9AEF-F925E2C9E9E5.jpeg

 

A Dalila recebeu os nossos comentários com um sorriso no rosto e prometemos-lhe uma visita. A cinco minutos do IP3, cortando na saída para Penacova, não tem nada que enganar. Aproveite e deleite-se com a vista, de barriga cheia e com um bom vinho a acompanhar. A Igreja Matriz está ali mesmo ao lado e mais pontos de interesse estão a três passos de distância.

 

Ao Restaurante Panorâmico desejamos os mais sinceros votos de felicidades e de muito sucesso. A quem nos lê, vá que vai de certeza voltar.

 

F816028B-A97D-418C-94D8-8FDCB2A851D9.jpeg

www.panoramicorestaurante.com

 

Instagram 

Facebook

Ivo Marcelo Gouveia

Ivo Marcelo Gouveia, 26 anos, funchalense. É pintor contemporâneo a residir em Cascais desde 2000.

Percorreu vários corredores e salas de arte, fascinando-se como que num mundo onde tudo fazia sentido. Estudou Gestão e Produção de Cozinha, na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, trabalhando, posteriormente, em Espanha, Escócia, País de Gales e Inglaterra.

A sua atração e vocação foi desde cedo a pintura, absorvendo tudo aquilo que o rodeava, sempre com o grande apoio da sua mãe, que o influência na pintura, bem como a arte de Lita Cabellut, pintora espanhola.

Este ano regressou a Portugal e dedica-se a tempo inteiro à sua própria arte (podem ver aqui). O lápis e o pincel sempre foram a sua melhor forma de expressão.

 

35804792_2071860592843152_3320668391697547264_n.jp

 ©IM

«Sem dor não existe sucesso nem vitória.»

 

Luz Vs Escuridão?

Escuridão. É o estado em que muitas pessoas vivem. Têm como certo o mundo da percepção quotidiana e não procuram outras “verdades” mais abstractas. Bastam-lhe as suas certezas.

 

Sonho Vs Ilusão?

Sonho. O que nos dá força para irmos fazendo o nosso caminhar.

 

Alfama Vs Coimbra? 

Alfama. Tradição. Cultura. Festa dos sentidos. Marchas. Fado.

 

Rostos Vs Corpos?

Rostos. Livro aberto de emoções, sentimentos e vivências.

 

Coração Vs Fogo?

Coração. O cofre das minhas emoções. A bússola que guia o meu agir.

 

Alma Vs Realidade?

Alma. Princípio constitutivo de todos os seres vivos. Potência de vida.

 

Amor Vs Relações?

Amor. É o buscar no outro satisfação das nossas carências emocionais e intelectuais. Para mim o amor é a busca, não o objecto.

 

ivo 2.jpg

©IM

 

Almada Negreiros Vs Ana Moura?

 Ana Moura. Exemplo moderno de cantora de fado que, embora dando sequência ao estilo tradicional de cantar o fado, consegue, simultaneamente, subverter a forma de o cantar.

 

Ignorância Vs Superficialidade?

Ignorância. É a arma de que se servem os poderosos para manterem o seu status-quo. Enquanto os ignorantes se mantiverem nesse estado, estão impossibilitados de modificar a realidade dado que a desconhecem.

 

Grande Vs Pequeno?

Grande/pequeno. Dois conceitos muito relativos. Uma casa é pequena junto de um grande palácio e é grande junto de uma pequena barraca.

 

Cama Vs Mar?

Mar. Magia, sonho, infinito, desejo de alcançar um pedaço de felicidade eterna.

 

Solidão Vs Eternidade?

Solidão. Fonte de felicidade e de paz. Gostar da solidão é ser-se auto-suficiente, é o estar face a face com o nosso eu, é ser livre.

 

Acontecimentos Vs Déjà vu ?

Acontecimentos. Na arte, o acontecimento é criar o infinito com o finito e dar vida ao possível. É um dar realidade ao que sinto.

 

Preocupações Vs Irresponsabilidade?

Irresponsabilidade. É a forma de lidar com o outro de forma não igualitária. É a centralização exagerada no nosso eu.

 

Entrevista4.jpg

  ©IM

 

Ânsia Vs Segurança?

Segurança. Harmonia quieta, desapego, acomodação. Por vezes, deixamos que a segurança impeça a nossa auto-realização, não somos o que podemos ser porque a segurança nos adormece.

 

Cinema Vs Confusão?

 Cinema. Embelezamento e recriação da realide. Outro nível de realidade. Arte.

 

Solidariedade Vs Dever?

 Solidariedade. Disponibilidade para ajudar e estar com o outro, com respeito e humildade.

 

Dor Vs Decepção?

Dor. Importante na nossa vida. Sem dor não existe sucesso nem vitória. Mesmo tendo talento natural só se conquista o mérito superando obstáculos e fracassos que nos causam dor e nos permitem avançar.

 

Star Trek Vs Star Wars?

 Star Wars. São memorias antigas nas quais eu cresci e me transportava para a realidade de um Jedi.

 

Deus Vs Big Bang?

Deus. É uma ideia sem qualquer intuição empírica correspondente. A força com que se impõe à condição humana pode estar relacionada com a nossa finitude.

 

Obrigado, Ivo.

 

Sunshine Blogger Award

2018.jpg

Já chamaram muitas coisas a um prémio, mas DESCOBERTAPARTILHA  raramente lhe chamam. Temos mesmo de afirmar o quanto tudo é descoberta e partilha... é a nossa missão. Sempre!   

 

O des i, depois, em seguida foi nomeado para o Sunshine Blogger Award pelo blog sou mesmo josé 
jose.jpg

 

Regras do Sunshine Blogger Award:
 
1. Agradecer à/ao blogger que nomeou;
2. Responder às 11 questões feitas;
3. Nomear 11 bloggers e fazer 11 perguntas;
4. Colocar as regras e o logótipo no post. 

 

Sunshine-Blogger-Award.jpg

 

1. Se a vida tivesse um sabor… qual seria?
Amaro: Limão.
Ismael: Chocolate branco com avelãs.
 
2. Direita ou esquerda?
Amaro: Curva ligeira. 
Ismael: Esquerda, mas sou destro.
 
3. Qual é o teu dia favorita da semana?
Amaro: Quinta (Intervalo de cinco notas consecutivas...).
Ismael: Quinta-feira.
 
4. Medo ou saudade?
Amaro: Medo da saudade. 
Ismael: Saudade

5. Qual é o teu artista português de eleição?
Amaro: João Rosa Luz.
Ismael: FF.
 
6. Monocromático ou policromático?
Amaro: Policromático = liberdade. 
Ismael: Monocromático.
 
 
7. Como pensas realizar o teu sonho?
Amaro: Amando. 
Ismael: Lutando. 
 
8. Dia ou noite?
Amaro: Noite a pensar no dia. 
Ismael: Noite.
 
9. Como te defines?
Amaro: Um creme espesso no café. 
Ismael: Ruim. 
 
10. Hoje ou amanhã?
Amaro: Hoje. Amanhã é incerto.
Ismael: Hoje. 

11. És, genuinamente, feliz?
Amaro: Não.
Ismael: Não. 

 

 

Nomeações de Amaro Figueiredo e Isamel Sousa. 

 

Blog à Solta

The Travellight World

Tudo Avulso

Mami

Tudo Passa carrago

Viajar. Porque sim.

Ai de Mim

2 Pontos de Vista

Melhor Amiga Procura-se

Letras Aventureiras

A Família (im)perfeita

 

 

As nossas questões : 

Estórias VS Histórias? 

Portuguesa VS Estrangueira? 

Arte VS Artista?

Palavra Escrita Vs Palavra Cantada?

Partilhar VS Viver?

Generosidade VS Mudança?

Amor VS Cabana? 

Medo VS Tempo?

Aventura VS Espontaneidade?

Terapatife VS Gigabiltre? 

Espaços VS Janelas?

 

#desidepoisemseguida 

 

 

 

 

 

Priscila Assumpção

A Priscila é actriz profissional, formadora e encenadora. Actualmente trabalha como coach para actores e profissionais de outras áreas. Doutoranda na Escola Superior de Teatro e Cinema, tem Mestrado em Estudos de Teatro. Frequentou cursos na New York Film Academy e fez assistência de actores/directores na Rede Globo.

Ganhou o prémio de melhor actriz pela Companhia de Teatro os Satyros e realizou o curta-metragem "Kambô", galardoado pela Academia Internacional de Cinema. Realiza workshops de interpretação.

Começou a sua carreira em São Paulo e finalmente, Lisboa.

Priscila Assumpção 2017.png

  ©Arquivo Pessoal

 

Estórias VS Histórias? 
Estórias... Porque abarca todos os mundos, reais e imaginários. Que delícia poder imaginar algo, qualquer coisa e dar-lhe vida.

 

Chegar VS Partir? 
Chegar, pois já tenho partido demais! Chega-se para o novo, para o retorno, chega-se de onde planejou partir. O sentido é mais excitante. Chegar é ganhar. Partir é deixar.

 

Tolerância VS Preconceito?
A Deusa me livre de preconceitos! Tolerância, óbvio! Não sei como algum ser humano ainda pode achar que é superior à outro. E um pouquinho de informação e inteligência nunca fez mal a ninguém, né?

 

Drama VS Romance?
Romance, definitivamente. Drama só nas artes cénicas, é lá que é seu lugar. Adoro tudo o que é romântico, gestos, poemas, comportamentos, e demonstrações de afeto. E aí pode incluir tudo que tenho direito: vela, música, comida vegan, incenso...

 

Representar VS Ensinar? 
Lá está! Representei e ensinei ao longo de 20 anos. Não pude escolher entre uma e outra por isso encontrei uma forma de conciliar as duas. Ensinar, no entanto, representando uma ensinadora. (risos)

 

Porquê VS 'Tenho medo'?
Porquê, fui criada por um pai e uma mãe que não queria que a filha tivesse medo de nada. Nadar no mar, pegar em animais estranhos, instalar chuveiro. Aprendi a não usar o medo como desculpa para não avançar.

 

Mudança VS Criatividade? 
Criatividade! Sem esta, não há mudança. Tenho ideias, escrevo, realizo, imagino, fico inventando e reinventando meus mundos, minhas relações, eu mesma. Creio que transformei minha vida num laboratório infinito de experiências criativas.

 

 

priscila assumpção.jpeg

   ©Arquivo Pessoal

 

'You are enough' VS  'You're doing the best you can' ?
Enough! A crença de já ser perfeita como sou me coloca mais disponível para o desejo de melhorar, porque parte de uma necessidade pessoal e não de uma falta, de perceber as infinitas possibilidades que podemos alcançar dentro e fora de nós.

 

Corpo VS Mente? 
Ui...mente. É lá que nasce tudo, até o que será feito ao corpo. Se a gente percebe como a mente funciona e usá-la somente ao nosso favor, inclusive criando apenas crenças fortalecedoras, temos o mundo!

 

Sonhos VS Rotina? 
Sonhos. Onde tudo é possível. É sonhando alto que vou conseguindo criar a rotina que quero, uma rotina diariamente mutável de acordo com o que vai sendo sonhado.

 

Gestão de tempo VS Gestão emocional?
Gestão emocional. Sem essa, não há gestão de mais nada. (risos). Tenho aprendido muito sobre como não ignorar as emoções, nem fazer esforço para eliminá-las, mas sim, usá-las como aliadas nas atitudes e nas decisões.

 

Artistas VS Actores? 
Atores, que é a minha especialidade. Atuei em peças de teatro, filmes, sou mestra em teatro, tese sobre o trabalho dos atores, li quase tudo e mais alguma coisa sobre o assunto, sou amiga de atores, professora de atores, diretora de atores, portanto, a zona de conforto é aqui. 

 

Interior VS Exterior? 
Interior. Gosto de me orientar de dentro para fora. De eu decidir como quero me sentir em determinadas circunstâncias e não que as circunstâncias externas me orientem como devo me sentir.

 

Segredo Vs Silêncio? 
Hum...segredo. Acredito que há sempre algo em nós que só a nos pertence. Algo que compõe nossa alma num nível impercetível a outra pessoa. É um segredo bom, que nos mantêm inteir@s. 

 

14067686_1421563394525987_3739838199882821724_n.jp

 ©Arquivo Pessoal

 

 

Amor VS Saudade?
Amor. Chega de saudade! Saudade é passado, ausência de futuro e nenhum dos dois existe aqui e agora. O amor é presente, é vital, é aproveitar enquanto está e é possível vivenciar.


Nós VS Outros? 
Nós, primeiro. Se avançamos logo para a necessidade de outras pessoas sem vir a nossa, vamos em falta e o trajeto pode ser mais incompleto e duro. Nós, autoconhecimento e autoconsciência.

 

Prémios VS Abraços? 
Ui, tão bom ganhar prémios! Mas sem abraços depois pra celebrar não tem piada. Abraços portanto. Mas é daqueles abraços com o corpo todo, sem medo de tocar e ser tocada.

 

Papel VS Computador? 
Computador. Amei papel durante toda a minha vida, mas tive que me render à tecnologia, além do que já não é necessário cortar tantas árvores, entre outros desperdícios, só para ler e escrever.


Possível VS Imperfeito? 
Possível! Tudo o que imagino é possível. Tinha o mapa-múndi na parede do meu quarto e durante anos olhava o mundo inteiro e pensava: nossa, o mundo é tão grande, tão cheio de possibilidades e eu posso estar onde eu quiser!

 

Escritório VS Natureza?
Natureza, sem dúvida. “meu escritório é na praia” como diz a música. Gosto de escritório ao ar livre, no café, no quintal, no sol, na floresta. Na rua, fora, ouvindo passarinhos e ondas do mar, de preferência.

 

Obrigado, Priscila.

Daniel Cardoso

Cozinhar é um modo de amar os outros.
                                                                       Mia Couto 

 

O chef Daniel Cardoso é o senhor Le Moustache. Ninguém fica indiferente à imponência do seu bigode, à sua irreverência, boa disposição e...ao seu boné. 

Participou no MasterChef Portugal (TVI), organizou um crowdfunding e abriu um restaurante - num contexto extraordinário -,  Le Moustache Smokery (Lisboa); e, recentemente, o Armazém da Alfândega, em Aveiro.
 
"A filosofia deste restaurante corta com a tradição: Ao almoço, o Armazem da Alfândegas apresenta refeições rápidas que são como ‘marmitas do dia’ a par de sempre surpreendentes menus de degustação. A sala e a decoração, marcada pelos painéis pintados com os grafitti de Fábio Carneiro, são, no prolongamento da cozinha, arrojados."

                                                                                                                             Boa Cama Boa Mesa

 

Com ou sem jaleca tem um coração do tamanho do mundo. 


thumbnail_IMG_20180105_093038_428.jpg

©Pedro Porfirio

 
Portuguesa VS Estrangueira? 
Estrangeira, adoro a globalização. 

Estrelas Michelin VS Sonho?
Sonho. É o que é a Estrela.

Ensinar VS Aprender?
Aprender. Ninguém ensina sem aprender.

Visão VS Paladar?
Visão... a primeira impressão conta.

Segredo VS Partilha?
Partilha o maior dom da humanidade.

Criar VS Reinventar ? 
Criar, porque reinventar é demasiado limitado.

Sofisticação VS Simplicidade? 
Simplicidade. Tal como eu.

thumbnail_IMG_20180417_002243_325.jpg

 ©Pedro Porfirio

 
Pescar VS Caçar? 
Caçar... sonhos.

Fresco VS Congelado?
Fresco. ComGelado só tarte de maçã.

Receita VS "A olho"?
A olho. Adoro que seja sempre diferente e se possa evoluir e chegar ao ponto exacto a cada prato.

Caldos VS Consomê?
Caldos . Um bom caldo é a base de tudo... assim como na vida se tiveres sempre "um caldinho" tás safo.

Esplanada VS Cozinha?
Esplanada. Nada melhor que uma boa esplanada e sol com as pessoas que amamos. 

Semear VS Comprar?
Semear. Que seja como nós queremos e imaginamos.

Medo VS Conquista? 
Medo. Todos temos de ter medo, sem medo não se alcança objectivos.

Lugares VS Finais?
Finais. Sou muito competitivo. 

thumbnail_IMG_20180329_103037_824.jpg

  ©Pedro Porfirio

Clientes VS Amigos? 
Amigos. Só escolhi porque considero todos os meus clientes meus amigos e são tratados como tal.
 
Snacks VS Patês?
Snacks. Adoro um bom snack caseiro.

Barulho VS Silêncio?
Barulho. Temos de viver a alta rotação.
 
Pastéis de Belém VS Ovos Moles? 
Pastéis de Belém . Não gosto de ovos moles (eu sei estou em Aveiro mas também sou de Lisboa).

Amor VS Tempo? 
Amor. Porque o Amor dá-nos tempo . O Amor é a corrente da vida e de todo o nosso equilíbrio, sem amarmos algo não conseguimos atingir o nosso potencial máximo. Quem não ama não sabe o que é viver.
 
 Obrigado, Daniel.