Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Depois em Seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

13 de Abril, 2020

‘Method’ de Bang Eun-jin vs. ‘Dolor y Gloria’ de Pedro Almodóvar

Por Amaro Figueiredo 
Pastel Vintage Bike Facebook Cover (1).png©Divulgação|Universal Pictures

★★★★☆

Mas o que têm em comum estes dois filmes?

O amor através da própria história, baseado na infidelidade, na agonia e no êxtase, e fornece-nos uma descrição precisa do impacto causado pela traição do nosso eu.

Na verdade, tal é a persistência, as influências das memórias e a glória final  que, em ambos os filmes, as vidas são incompletas e competem com o ideal fantasiado do amor.

Bang Eun-jin ( Method, 2017) conseguiu uma visão de romance idealista, de uma felicidade frustrada e de troca de papeis no final, com um certo mistério de não-ditos e pensativo.  Trata o actor com medo e devoção heróica, explorando a sua forma de trabalho, os seus perigos e as influências sociais, com um pequeno escape para a ironia. O amor nunca será coerente.

Pedro Almodóvar ( Dolor y Gloria, 2019) sabe que o amor não pode ser mudado e o desejo por pessoas do mesmo sexo debilita-se por acção do próprio tempo, de fantasias, anseios ou deleites não-racionais. ‘Dor e Glória’ é um pico montanhoso entre as situações da vida real e de sonhos que nem sempre entendemos. O filme foi construído pela perspectiva de quando a nossa vida adquire outra intensidade extática, o nosso final. Há algo que espera por nós no futuro e com a certeza que nunca será o amor.

Os actores principais – Antonio Bandera (Dolor y Gloria, 2019),  Park Sung Woong e OH Seung-hoon (Method, 2017) – interpretam as suas personagens brilhantemente criando impulsos mágicos sobre o amor em nós, como poderíamos defini-lo.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.