Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Depois em Seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

Miguel Costa

    O que têm em comum Miguel Costa e Júlio Isidro? Ambos partilham uma força incrível, o sentido de humor, a RTP e o Miguel Costa sonha em ser apresentador, não havendo para já essa concretização.  

    Durante 20 anos foi secretário da Assembleia de freguesia da vila de Arrifana e professor de Ciências Naturais e Biologia durante 1 ano.

  É médico especialista em pediatria, de caligrafia horrível,  ligado à nutrição em idade pediátrica e como acontece habitualmente, é guloso. Embora a comida seja capaz de reconfortar a alma.

    Adora cozinhar (era de esperar) e cantar em francês.

    Confessou que preferia ser actor na série Morangos com Açúcar do que fazer análises, lá no fundo é um médico com medo de agulhas.

 

miguel ultima.jpg© MC 

DES: A pediatria foi sempre um desejo? Quais os factores que contribuíram para a escolha?

Miguel Costa: Não. Quando era miúdo queria ser professor. Sempre gostei da ideia de trabalhar com criança e do ensinar ao curar foi um passo. Depois de optar pelo curso de Medicina e não gostando de especialidades cirúrgicas optei por Pediatria. Ao trabalhar com crianças e adolescentes posso contribuir para o seu crescimento e desenvolvimento, de forma a serem adultos mais saudáveis e responsáveis. Usando um lugar comum, as crianças serão os homens do amanhã. Saliento também o papel importante de uma professora, Dra. Jeni Canha, Assistente de Pediatria e da minha mulher, nesta decisão.

 

DES:  Qual é o maior privilégio da tua profissão?

Miguel Costa: Ser médico é ter os conhecimentos e as aptidões suficientes para poder prolongar a vida com qualidade

 

DES: Há hoje uma maior valorização da pediatria?

Miguel Costa: Acho que sim. Actualmente as pessoas confiam mais nas orientações dos pediatras em relação a outros especialistas. Vejamos, por exemplo, o que se passa em relação ao recurso às urgências pediátricas versus urgências sem pediatras. O que o pediatra propõe é geralmente bem aceite e as famílias seguem mais facilmente as suas orientações, quer em medidas preventivas, quer no caso de doença.

 

84459804_1310809925770794_8785366337091272704_n.jp

© MC 

 

DES: Se não fosses pediatra serias Professor.  E se não fosses professor? 

Miguel Costa: Seria um entertainer/speaker. Adoraria trabalhar no meio televisivo. (risos) Um apresentador, comentador, ou até júri de concursos, um novo Júlio Isidro. (risos) E quem sabe, fazer pequenas participações em séries, novelas, filmes. (risos)

 

DES: Um verdadeiro artista. (Riso) Tens tido um papel importante no inicio de carreira de novos profissionais. É importante para ti ensinar, passar uma mensagem positiva, corrigir qualquer ideia pré-concebida?

Miguel Costa: Claro que sim. Adoro ensinar, a minha tal vertente de professor e dá-me uma grande satisfação assistir ao crescimento destes jovens profissionais. Aliás, já alguns jovens médicos me confessaram que escolheram pediatria influenciados por mim.

 

DES:  O mundo está aos pés das crianças?

Miguel Costa: Poderá estar, se os adultos não o estragarem.

 

DES: Voltando ao entertainer e aos sonhos. Há algum sonho que seja importante para ti?

Miguel Costa:  Um mundo com menor sofrimento e com uma maior igualdade de oportunidades, mas no conceito de uma meritocracia.

 

86180114_195543814977287_4120187484539715584_n.jpg©MC 

 

DES: Vamos fazer um jogo. Eu digo uma palavra e tu dizes o que vier à memória. “Ainda…

Miguel Costa: Há muito a fazer na educação das nossas crianças.

 

DES: “Vivemos…

Miguel Costa:  ...num mundo que necessita de melhorar em muitos aspetos. Mas que não é tão mau assim.

 

Des: (Risos) “Assim...”

Miguel Costa: ... temos de tentar ser felizes!

 

DES: “Entretanto…

Miguel Costa: Sorriam e não se esqueçam de viver.

 

DES: Obrigado.