Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Depois em Seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

'O Matadouro', de Michel Simeão

TEATRO | Agenda

o matadouro.jpg

“O Matadouro” acrescenta que as imagens oficiais de promoção do espetáculo são

pinturas a óleo do artista brasileiro Fábio Magalhães.

 

“O que nós vamos fazer nunca foi feito em Portugal. A experiência de terror imersivo, desenrola-se dentro de um matadouro real e combina o que de melhor fomos criando em todas as nossas experiências”

 

“O Matadouro” é a próxima produção do projecto Casa Assombrava, assinado por Michel Simeã (Teatro Reflexo), e promete “terror psicológico”, “adrenalina ao rubro e as emoções à flor da pele” e é “uma paragem obrigatória para todos os fãs de terror”.

Para Michel Simeão é “uma descida aos infernos”.

A história desenrola-se numa antiga fábrica de pastéis de carne, Zambujo, na freguesia de Cortes, Leiria. Será criada uma “reconstituição fiel” do matadouro desativado e de “um marcante e curto episódio da vida da família Pinheiro”, “uma família altamente disfuncional, que se isolou num matadouro de uma pequena aldeia e sobre a qual se contam as mais grotescas, macabras e repulsivas histórias”.

 “Quanto mais tentares fugir, mais o chão se vai abrir debaixo dos teus pés”.

A estreia de “O matadouro” está agendada para 3 de abril de 2020. Os espetáculos têm uma hora de duração e vão ser apresentados às sextas e sábados, de meia em meia hora, entre as 21 horas e a meia noite. Limitados a 21 espectadores, são apenas para maiores de 16 anos. Os bilhetes custam 16 euros.