Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Depois em Seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

14 de Maio, 2020

#odiaemqueopoemarebentoudochão, Manuel Alves

 

ouvidizer.png


























© Iolanda Moutinho 



Superlativo de Loucura

 

“Ter que estar perto de ti

E ao mesmo tempo tão longe

Não é fácil…”

Palavras tuas. Sinceras, sinto-as.

Sinto-me poema proibido, frágil

Uma força de querer ser e estar

De forma simples e bela

Como somos, como nos sentimos

De maneira pura

Amorosa

Livres de tudo, menos de nós

A fazer sonhar

 

Sinto-te!

Sentes-me.

Escrevo-te! Lês-me.

Sentidamente. Cada palavra

Sou! És!

Coração a coração

Vou? Serás.

 

Raça de meu querer

Alegras, inspira, preenches

Rasgo-te a pele

Entro em ti. Visto-te. Estás.

Respiro e és-me

Expiro e não sais

 

Somos inconfortáveis

Hora-a-hora

Abanas-me

Consumo-te

Assim

Sem ais, nem uis

 

Só entende quem ama

Não são precisas razões

Não são necessárias privações

Tal como este poema

Sem métrica ou estrutura gramatical

Só tu..

Num superlativo de ternura

 

Eu tua paixão… tu minha loucura…

 

Manuel Alves

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.