Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Des i - depois, em seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

Des i - depois, em seguida

CULTURA | MUNDO | ENTREVISTAS | OPINIÃO

"Quero lhe mostrar como eu vejo"

Quando falamos de amor podem surgir-nos mil e uma imagem na nossa mente. Quando falamos de amor palpita-nos o coração, brilham-nos os olhos.

Mas como explicar o amor? Como dar a entender o amor a alguém que nunca amou? Ou como dar a entender a forma como vemos o mundo quando amamos? Há perguntas às quais não sabemos dar uma resposta ou não conseguimos encontrar uma forma de responder porque nos é difícil de explicar.

Mas, por vezes, precisamos colorir os nossos sentimentos, a forma como sentimos as coisas. Atribuir-lhes uma definição concreta, uma característica, uma cor.

“Quero lhe mostrar como eu vejo” é o primeiro livro de Amanda Jús. Uma pequena história de amor, onde o mundo é visto pelos olhos de alguém em quem se confia. Um livro onde abundam as cores, sentimentos feitos de arco-íris. Cada cor é uma forma de sentir. Cada cor é atribuída a um sentimento.

IMG_0990.jpg

 

Mas aqui não se trata tanto de falar das cores, mas como pequenas coisas podem fazer a diferença. O que sentimos por alguém pode tornar o nosso mundo completamente diferente e coisas banais, como a chuva ou o cheiro a comida, nos podem fazer sentir de maneira diferente.

Amanda faz-nos sentir em cada palavra que escreve. Transporta-nos para um mundo de cores mesmo quando não queremos ver. É a perspetiva de alguém que ama. E porque ama, sente, independentemente da diferença. E esta diferença está somente nos olhos de quem não quer ver, na cabeça de quem não sabe amar.

De uma forma muito simples, Amanda mostra-nos que o amor, mais uma vez, ultrapassa qualquer barreira, que o amor é confiar, é entrega, é doação.

Poderíamos viver de uma forma diferente, de uma forma que nem sabemos bem como, onde o amor não existisse. E se o amor não existisse, não seriamos pessoas, não seriamos gente. Talvez nem a humanidade existisse. É o amor que faz nascer vida, é o amor que gera, que move, que nos faz lutar em cada dia.

“Amar é conseguir descrever um arco-íris para alguém que nunca foi capaz de ver”

Amar, dar, sentir. Cada cor de um arco-íris que nos transporta para uma diferente forma de amar. As mãos dadas, os sorrisos, o mundo da forma como quem ama vê.

“Quero lhe mostrar como eu vejo” não é um livro para crianças, não é um livro para adultos ou adolescentes. “Quero lhe mostrar como eu vejo” é um livro para todas as idades, para todos os momentos, uma ode ao amor, uma forma de voltarmos a ver o amor de uma maneira diferente. É um livro de ler e reler, um livro onde se pode ir buscar forças para novos desafios. É um livro de amor, um arco-íris em folhas.

Parabéns à Amanda por este fantástico primeiro livro. Que daqui saiam outras grandes obras de amor e feitas com amor. Que o amor nunca seja barreira, mas cada vez mais ponte, cada vez mais mãos dadas.